PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL
 

PSICOLOGIA CLÍNICA

142 avaliaçõ (Post para Instagram) (5).png

Realizamos atendimentos psicoterapêuticos de adolescentes, adultos e idosos, casais, famílias de forma individual ou em grupo.

Foco população LGBTQIAP+

Experiência em ansiedade, depressão, transtorno bipolar, psicose, síndrome borderline esquizofrenia,  orientação de carreira/vocacional, soropositivos, e pessoas com deficiência.

Supervisão clínica

Cursos

Conheça nossas diferentes abordagens:

Atendimento Psicoterápico à luz da teoria da subjetividade

Desenvolvida pelo professor Gonzales Rey, e baseada no enfoque cultural-histórico de Vygotsky, a teoria da subjetividade refere-se a uma nova forma de compreender os processos humanos: de maneira complexa, processual e multifacetada.

Desse modo, compreende a subjetividade não como algo interno, independente do contexto e das relações humanas, mas articula o individual e o social para compreender como atribuímos sentidos (simbólica e emocionalmente) às nossas vivências, e configuramos subjetivamente nossas experiências.


Desse modo, o processo psicoterapêutico busca mobilizar reflexões a partir da dialogicidade, permitindo assim que o sujeito produza de forma ATIVA novos sentidos acerca de suas vivências.

Atendimento Psicoterápico a luz da Gestalt Terapia 

A Gestalt terapia, faz parte da perspectiva humanista ou humanista-existencial.

Essa perspectiva emerge trazendo consigo uma nova concepção e olhar para o ser humano, e o compreende como dotado de um potencial de crescimento e autodesenvolvimento.

Desse modo, a Gestalt terapia busca ampliar a consciência e percepção do indivíduo sobre suas necessidades e o mundo que o circunda (awareness), ancorando-o no aqui e agora e compreendendo quais necessidades são figura (foco) e fundo.

Atendimento Psicoterápico à luz da Psicoterapia Breve Focal com Orientação Psicanalítica

A psicoterapia breve focal trata-se de ajudar o paciente, a encarar os diversos conflitos predominantes que determinam variados
quadros na psicopatologia psicodinâmica.

Através dela é possível experimentar uma nova vivência de uma situação conflitiva.

As intervenções do terapeuta favorecem as associações e permitir tomadas de consciência.

O foco da psicoterapia breve focal é estabelecer quais são os conjuntos de sintomas dos conflitos que devem ser modificados e que causarão melhorias no paciente.

É verificar na situação-problema o que esta na interface dos conflitos e focalizar.

Através dela procuramos entender a "situação-problema-psicológico", que impede um desenvolvimento adequado ao paciente no seu atual contexto. Ela é breve focal porque contribui
para tornar mais efetiva a atividade terapêutica, em função de metas selecionadas e em uma terapia de duração limitada.

Ao mesmo tempo, ligado ao motivo da consulta, existe
um conflito nuclear exarcebado, o qual se insere em uma situação grupal especifica.

Nossa proposta é a superação dos sintomas e problemas atuais, através de insight mais cognitivo de modo que possa enfrentar mais adequadamente as situações que são conflitivas e recuperar a capacidade de autodesenvolvimento e também a recuperação da autoestima e aquisição da consciência do problema.

 

Atendimento Psicoterápico à luz da Psicologia Analitica Junguiana 

A Psicologia Analítica Junguiana, foi criada por Carl Jung, e explora tanto o consciente quanto o inconsciente! Para tanto, enxerga o ser humano de forma integral “por meio das mais variadas lentes, como biológica, psicológica, social e espiritual, ou seja, pela lente biopsicossocioespiritual” e utiliza os sonhos como modo de acessar conteúdos guardados no inconsciente.

Desse modo, a partir do registro dos sonhos, o psicólogo ampara o cliente na construção de interpretações e significados enviados pelo inconsciente, permitindo assim uma compreensão mais ampla sobre si e seus processos.

Atendimento Psicoterápico à luz da Abordagem Sistêmica

A abordagem sistêmica busca compreender como as relações interferem nas diferentes esferas da vida do indivíduo e torna-las mais saudáveis.

Desse modo, analisa aspectos sociais, a cultura que a pessoa está inserida, a família que faz parte, compreendendo que conflitos psicológicos são parte de um todo, envolvendo outras pessoas, comportamentos e significados, ou seja, não se reduzem ao indivíduo.

A abordagem propõe a promoção de reflexões e questionamentos acerca das relações mantidas pelo sujeito e como algumas estratégias podem ser adotadas para mudar comportamentos, sentimentos e pensamentos sobre nosso papel nestas relações.

No cenário contemporâneo, apresenta-se como uma excelente lente para olhar para novas configurações familiares, questões de gênero, novas tecnologias da informação e seus impactos nas dinâmicas relacionais, entre outros (Lisboa et Al, 2021).

Atendimento Psicoterápico à luz da Hipnose Ericksoniana

A psicoterapia Ericksoniana, proposta por Milton Erickson é uma psicoterapia breve, que busca trabalhar a resolução de um problema específico, sem um grande rigor metodológico, pois tem como um de seus princípios a adaptação da psicoterapia ao cliente e não o contrário.

Utiliza as características do cliente e a relação estabelecida para uma atuação focal, singular, muitas vezes indireta, com uso de hipnose ou metáforas, e ênfase nas potencialidades de cada pessoa. Tem elementos da teoria sistêmica, da fenomenologia, teoria da complexidade, dentre outras abordagens psicológicas.

É comumente utilizada por Lufe e outros profissionais da psicologia no tratamento de ansiedades, depressões, fobias, demandas sexuais e relacionais, doenças psicossomáticas.

Atendimento Psicoterápico à luz da Teoria Cognitivo-Comportamental

A Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), que se baseia em uma compreensão de cada paciente, seus padrões comportamentais únicos para entender como e porque esses comportamentos se manifestam. Busca-se nesse sentido, mudanças cognitivas (percepção e pensamento) para produzir melhoras significativas e duradouras.