Buscar
  • Pride Saúde Integrada

A adoção de crianças por casais homoafetivos


A adoção de crianças por casais homoafetivos é reconhecida em nosso país desde março de 2015, onde o STF fixou o seguinte entendimento “O conceito família NÃO pode ser restringido apenas a casais heterossexuais”.

Mesmo assim a adoção homoparental ainda é um tema que ainda gera muita polêmica na sociedade brasileira, onde a maioria possui uma visão muito preconceituosa acerca do tema, enquanto que uma minoria (ainda tentando ganhar espaço na sociedade) reconhece que é uma questão muito delicada, o que deve prevalecer é o melhor interesse para a criança. A criança deve crescer em um lar saudável e cercado de amor, independente de por quem seja lhe proporcionado esse lar, se o casal é heterossexual ou homoafetivo. Ao falar numa provável adoção por casais homoafetivos, existe resistência por parte da heteronormatividade em aceitar que esses casais se habilitem para a adoção. Uma criança que espera por adoção, ela não necessita, somente, de uma família tradicional (formada por um pai e uma mãe), e sim necessita de uma família que lhe dê amor e que esteja disposta a lhe educar e suprir todas as suas necessidades. Ao invés de se dar importância na orientação sexual do casal que pretende adotar uma criança, deve-se priorizar a convivência familiar e o direito de ser criado no seio de uma família substituta.

#familia #respeito #todaformadeamor #pride #amor #uniao

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo